quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Sinto falta...

Saudades

Saudades e nada mais. Essa palavra tem estado mais presente no meu cotidiano do que eu ousaria permitir. Saudades de pessoas, saudades dos bons momentos, saudades da felicidade e até do que eu nunca tive... Os dias e as noites não tem sido, assim, tão fáceis.

Às vezes a saudade é simples, é daquele cheiro do feijão que só minha mãe sabe fazer (e que o meu não chega nem aos pés!), mas ela vai crescendo, crescendo, crescendo... Quando vejo, "puft!", virou vontade!

O preço da pseudo-independência¹ é um preço muito alto a se pagar, que o diga o travesseiro, dia desses ele vai cansar de tanto abafar meu choro... 

Sinto falta dos dias e das noites normais, em que combinávamos um cinema e, por falta de verba (ah! Pobres mortais!), parávamos em um parque de diversões num belo piquenique (vulgo farofada). Sinto falta de andar em trios, de somar três mais três e resultar em quatro². Sinto falta de um colo, de um ombro e de alguém para passar horas no telefone me fazendo rir ou chorar. Sinto falta do pouco, do muito, dos tantos e dos nadas. Das horas, minutos, reuniões e velhas aulas. Dos sonhos compartilhados, das festas surpresas (que todos sabiam que iam ter) e até das mãos dadas num dia nublado por lágrimas. Sinto falta de algo ou de alguém que eu nem conheço, mas sinto...





¹ Sou uma eterna dependente. 
² Isso é confuso, apenas 4 pessoas entenderiam... 

2 Comentários ●๋•:

Edneide Ramalho disse...

Saudade = presença constante em meu coração.
Saudades de tu vacona :'(

☆ Debby Nunes ☆ disse...

Sinto muitas saudades de você também, minha vaca! :'(

Queria poder voltar no tempo, mesmo com aquele sofrimento rsrs

Postar um comentário

Agradeço a sua atenção!