domingo, 5 de setembro de 2010

É tão real que parece dólar...

Real, dólar, euro... Tanto faz! O que vale é o que importa, e o que hoje importa é que os sonhos deixaram de ser um futuro distante para ser o agora... É real... Até demais.

O pouco tempo que me restou [coisas do tipo depois do almoço ou antes da aula começar...] me fez escrever menos. Só para vocês terem uma idéia, a página que corresponde ao dia 31 de agosto na minha agenda está em branco!! õ.Õ [absurdo genteeeem!]

Mas durante esse tempo que pouco escrevi, exercitei senhor Tico e senhor Teco [eles moram na minha cabeça...] para [mais infinito e...] além dos meus projetos 'futuros' [sonhos para o 'futuro', 'futuro' próximo, etc...]. Pensei no hoje...

Percebi que o futuro estava ocupando demais minha mente, era um tal de "amanhã eu vou estudar Relatividade",  "Vou trazer seu livro amanhã", "Será que a fila do R.U. amanhã vai estar quilométrica de novo?"... Era amanhã pra cá... Amanhã pra lá... Por falar nisso... Será que amanhã vou estar aqui? Hmmm...


Pronto, parei! O dia de amanhã nem me pertence... O real [ou dólar se você quiser dar uma de norte americano...] é o dia de hoje...

Eu posso tocar no dia de hoje. Posso vê-lo. Posso senti-lo Posso saborear os riscos que ele me propõe [66']... O mesmo eu não posso fazer para o dia de amanhã, já que este ainda não me pertence.

Não que eu ache errado termos projetos e planos para o futuro [Eu os tenho... E tenho muitos!], mas, na real, manter os pés no chão da realidade e curtir o hoje é sempre bom... Até as 23:59 restam surpresas que podem nos agradar... Digo por experiência própria...

Então... Talvez o que eu queira dizer nesse post nem fique tããão explicito assim, acho que já é de mim deixar as coisas "por alto"... 

Ahh... Não seja por isso, fica o exercício: Desembaralhe a ordem das coisas, descubra o valor de cada incógnita e aprenda a ler as entrelinhas de meus pensamentos através de cada palavra... Um dia você vai me entender... Ou não...

Quem sabe... Num futuro bem futuro mesmo? Num dia que não nos pertença?

Por enquanto... Vamos viver o hoje...



Abreijoos de um ser talvez incompreensível...
Mas que vive intensamente o hoje... A dádiva do Presente!

1 Comentários ●๋•:

Eliakim/Geoabrangencia.blogspot.com disse...

Viver o presente é mais que um ato de sabedoria
pois o amanha não nos pertence
e os teus exercicios textuais tem me soado muito bem
de uma forma que eu consigo tentar visualizar o seu presente....♥
Futuro não tem nada haver com a Debby
Mas o presente este sim
Tem o Sobrenome Nunes em minha vida

Postar um comentário

Agradeço a sua atenção!