segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Dá no mesmo, mesmo.

- Só sei que nos amamos muito.
- Porque você está usando o verbo no presente? Você ainda o ama?
- Não! Eu falei no passado!
- Curioso né? É a mesma conjugação.
- Que língua doida! Quer dizer que nós estamos condenados a amar para sempre?
- E não é o que acontece? Digo, nosso amor nunca acaba, o que acaba são as relações.
- Pensar assim me assusta.
- Porque? Você acha isso ruim?
- É que nessas coisas de amor eu me sempre me dôo demais.


- Você usou o verbo "doer" ou "doar"?


- [Pausa...] Pois é, também dá no mesmo...

Gian Fabra

6 Comentários ●๋•:

Eliakim/Geoabrangencia.blogspot.com disse...

Adorei...
Simples porém significante sobre o que se procede
Sinto dizer que dói
mas ...
Amar é viver !!! ♥

☆ Debby Nunes ☆ disse...

Pois é rapaz...

Sabe injeção dor? Aquela picadinha que sempre dói?
Pois é, ela dói. Mesmo assim, serve para acabar com a dor.

Da mesma forma é o amor...

Dói... Mas sabe acabar com uma dor...

[Porque ELE nos amou primeiro...]

Lidy Monteiro ^^ disse...

Perfeito!

☆ Debby Nunes ☆ disse...

=]

Ilberto disse...

Esqueçamos então aqueles aos quais diziamos que amáramos. Pois, mesmo que o presente e o pretérito perfeito falem a verdade, nós ainda podemos nos enganar e acreditar que já não amamos mais.

☆ Debby Nunes ☆ disse...

Esquecer... Hmmm...
Talvez possamos não lembrar, mas esquecer de vez... É complicado. Não sei.

Postar um comentário

Agradeço a sua atenção!